• Centro Nacional de Educação

Dia Mundial da Conscientização do Autismo

Amanhã, dia 2 de abril, comemoraremos o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Em vista disso, na postagem de hoje, gostaríamos de apresentar ideias para o trabalho com pessoas que tenham essas características.

Cada Autista tem suas características, sua peculiaridades. Por exemplo, um Autista pode ter dificuldade com mudanças na rotina, dificuldade de abstrair, mas nenhum é igual ao outro...

Para o professor em sala de aula, é importante conhecer tais características, pois há elementos que ele precisa evitar ou compreender. Por outro lado, um professor precisa conhecer todos os seus alunos. Ele precisa compreender como cada um dos alunos aprende, e é exatamente isso que ele precisa para ensinar alunos Autistas: conhecê-los. Ao descobrir os gatilhos que fazem com que eles aprendam, é possível elaborar atividades que beneficiem esses alunos, mas principalmente, que beneficiem a sala toda, pois é assim que deve ser a inclusão. Todos aprendendo com um mesmo trabalho em conjunto.

Mais do que nunca o interesse de seus alunos deve ser levado em consideração. Você tem um aluno Autista que gosta de cozinhar (ou de comer!)? Prepare uma receita de suco, doce, bolo, algo bem gostoso para a turma toda, e trabalhe contagem, quantificação, proporção, adição, subtração, fração... Coloque figuras grandes, deixe o texto com instruções bem detalhadas, e mãos à obra! Peça para gravarem e enviarem a você! Ou assista pelo Skype!

Seu aluno Autista gosta de dançar? Escolha uma música dançante e peça que ele dance, brinque, cante, e depois atente-se à letra da música. Faça um roteiro com questões claras e específicas sobre conteúdos que podem ser discutidos a partir da letra da música. Ou então, assista ao desenho animado que ele mais gosta e observe o que pode ser discutido a partir das falas dos personagens. Envie a ele um episódio específico para assistir e um roteiro de perguntas. Discuta com ele via Skype, grupo de WhatsApp, ou outro meio.

Há alunos que têm um grau mais severo do Autismo e isso pode dificultar grandemente seu trabalho à distância. Por outro lado existem aplicativos para comunicação alternativa, com os quais os alunos podem escrever frases por meio das figuras e serem incentivados a expressar seus sentimentos, comunicar-se. Outros que acompanham a rotina diária dos alunos, como levantar, escovar dentes, fazer atividades, etc. Há também aplicativos específicos para Autistas, com atividades motoras, jogos, tarefas que estimulam a atenção, dentre outras.


Considerando essa época em que estamos, em que o trabalho segue à distância, precisamos nos conscientizar de que devemos usar ao máximo a ferramenta que temos: a tecnologia. Ela é poderosíssima, e pode nos ajudar da melhor forma possível. O que você faria com o seu aluno? Comunicação alternativa? Digite esse termo no Google Play e explore as possibilidades que ele apresenta. Escolha o que for mais conveniente para seu aluno.

Não se esqueça de que há também em sua sala aqueles que não têm qualquer síndrome ou transtorno, mas têm dificuldade com determinada disciplina, e precisam do seu olhar cuidadoso para aprender. Observe-o também. O papel do professor é elaborar atividades para aqueles que têm grandes dificuldades, pois elas certamente servirão a todos de sua sala.

Deixe seu recado em nossos comentários, sobre o trabalho com seus alunos nesse período.

73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo