• Centro Nacional de Educação

Avaliação: um momento de reflexão

Ao preparar uma aula, o professor precisa refletir sobre alguns elementos chave para o bom andamento da atividade pedagógica. Inicialmente, é preciso saber para quem a aula se destina, isto é, conhecer seus alunos e saber quais são os interesses deles e como eles aprendem. Um segundo elemento é o que será ensinado, que atualmente deve ser feito buscando na BNCC habilidades que serão o objetivo da aula. Também é importante saber qual ou quais conteúdos podem colaborar para o desenvolvimento de tais habilidade. Com isso em mente, passa-se a pensar na metodologia, material, estrutura, andamento da aula, enfim, como será efetivamente o trabalho em sala de aula. Finalmente, o professor refletirá sobre como a avaliação será realizada. É sobre este último elemento que gostaríamos de conversar hoje.

Há muito tempo a avaliação é tida como um momento temeroso, de acerto de contas, e sentir-se avaliado pode causar um mal estar em muitas pessoas, justamente por esse estigma que ela carrega. Porém, hoje, a ideia de avaliação precisa ser modificada. Ao invés de um acerto de contas, ele pode ser mais um momento de reflexão e ajustes do caminho pedagógico a seguir.


Ao elaborar uma atividade para sua turma, o professor precisa analisá-la, buscando quais serão os pontos de maior dificuldade para seus alunos e como ele pode ajudá-los a superá-las. Essa é a primeira avaliação que ele faz, a expectativa dele para o desenrolar da atividade. Enquanto os alunos trabalham, novas dificuldades podem surgir, e o professor precisa estar tento a elas, observando os alunos para poder avaliar o ocorrido e decidir como será a próxima atividade, para que ela colabore com o desenvolvimento, pelo aluno, daquelas habilidades elencadas, de forma que o professor atinja seu objetivo. Esta é a principal avaliação que o professor precisa fazer: a observação, para entender o andamento do aprendizado para poder continuar estimulando-o.

Uma possibilidade inspiradora para a avaliação é o uso de debates e seminários. Enquanto debatem e explicam um conteúdo, os alunos expõem seus conhecimentos, suas dúvidas, e o professor tem a possibilidade de compreender o que foi mal entendido ou interpretado pelo aluno. Até mesmo se o senso comum se sobressai ao conhecimento científico e vice versa. Nada melhor do que dar voz ao aluno para avaliá-lo, além de proporcionar a ele uma oportunidade de desenvolver capacidade de comunicação com seus pares, habilidades de argumentação, resolução de conflitos, empatia e autonomia.

Outra maneira de se dar voz ao aluno é com o uso da autoavaliação e da avaliação por pares. Alguns acreditam que os alunos podem não ter clareza ao se avaliarem. Por outro lado, a autoavaliação permite que eles desenvolvam habilidades de autoconhecimento, saibam ponderar e refletir sobre o próprio aprendizado. No que se refere à avaliação por pares, a empatia e a comunicação não-violenta podem ser desenvolvidas. Ambas colaboram também coma habilidade de escrita coerente e organizada.

Se você estiver se perguntando sobre a prova, aquela que os alunos fazem sentados um atrás do outro, em silêncio, com ou sem consulta, e depois o professor atribui uma nota a ele, ela avalia um momento estanque, que pode não ser verdadeiro dependendo da situação e do estado emocional do aluno. Além disso, ela classifica, rotula e pode levar o aluno a se sentir incapaz de compreender aquela disciplina e desistir de aprender. A organização da escola determina que exista esse momento? Faça-o, mas converse com os alunos, explique que é mais um momento para eles e você observarem o que ainda é necessário retomar para que o desenvolvimento deles seja pleno. Busque fazer deste momento mais um dia de trabalho. Mas lembre-se de que nada é melhor do que a observação do professor para avaliar adequadamente o aluno, e não se esqueça de fazer anotações para registrar o crescimento do aluno durante o ano.

Avalie constantemente. Faça trabalhos em grupo para que eles se ajudem mutuamente, discuta, ajude-os a fazer relações e a questionar. Sugira pesquisas e, sobretudo, escute-os. Eles ajudarão você nessa difícil tarefa de avaliar.

Deixe em nossos comentários suas experiências com avaliações.

76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo