• Centro Nacional de Educação

Avaliação em tempos de quarentena

Vários professores têm nos procurado para conversar sobre como realizar avaliações em tempos de quarentena, em que temos aulas à distância, e não é fácil saber se influências externas interferem no resultado final. Assim, nessa postagem, voltamos ao tema Avaliação.

Há vários teóricos que tratam do tema Avaliação, dentre eles, Cipriano Luckesi entende a avaliação como um processo que envolve diagnóstico e decisão. O que isso significa?

O diagnóstico se refere a compreender se o que o aluno aprendeu está de acordo com o planejamento que foi realizado, com a teoria que o fundamentava e com o que se esperava para aquele momento. Tendo feito esse diagnóstico, a decisão é a de qual caminho seguir para que o aluno aprenda o que se esperava.

Isso quer dizer que avaliar é um processo que guia o trabalho do professor. Ele é importante não para dizer se um aluno sabe um conceito ou não, para apresentar uma nota ou para aprovação ou reprovação, mas para que o professor saiba dar o próximo passo.

Assim sendo, a avaliação não muda pelo fato de a aula ser à distância. Ela ainda é feita principalmente a partir da observação que o professor faz do aluno enquanto ele realiza as atividades solicitadas. Lev Vygostsky, psicólogo russo que desenvolveu suas teorias no campo da Educação, também afirmou que a avaliação é feita durante o aprendizado, e não depois.


Quando a aula é à distância, a mudança se apresenta no fato de que o professor pode não conseguir observar a todos de uma vez. Escolha alguns para observar a cada encontro virtual, e depois anote suas impressões. No próximo encontro, observe os outros e anote. Essa é a melhor forma de guiar nosso trabalho pedagógico. Não se esqueça do registro, pois é com ele que se evidencia o desenvolvimento do aluno.

Há formatos de avaliação que são exigidos em algumas escolas, por exemplo, aquele da prova escrita. Há uma preocupação de que ela não seja um retrato fiel do conhecimento do aluno durante a quarentena. De uma coisa, pode-se ter certeza: ela nunca é. Como Cipriano Luckesi afirma, avaliação é um ato acolhedor, pois somente sentindo-se acolhido o aluno pode ter liberdade para dizer o que pensa, como entende e o que aprendeu. Durante a prova, dificilmente ele se sente acolhido. Mas, sendo exigida essa prova, como podemos realizá-la?

O primeiro passo é mudar a concepção dela. Ao invés de encará-la como um "acerto de contas", vamos tratá-la como mais um "momento privilegiado de estudo". Especialmente à distância, essa prova pode ser um meio de o aluno estudar ainda mais. Basta que o professor a elabore dessa forma. Faça questões que o aluno precise refletir para responder, ou que precise buscar mais informações, que ele utilize o que aprendeu de uma outra forma, que ele possa realmente desenvolver novos aprendizados a partir das perguntas enviadas pelo professor. O aluno realizará a prova com mais interesse e afinco, e o professor terá um registro escrito do que o aluno é capaz de fazer.


Pense nisso! E deixe sua reflexão em nossos comentários.

63 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo