• Centro Nacional de Educação

A mídia e o interesse dos alunos

Professores e profissionais da Educação de maneira geral precisam estar sempre atualizados sobre os acontecimentos da escola, da cidade, do país e do mundo. Isso porque os alunos têm acesso a uma imensidade de informação todos os dias e, frequentemente, uma notícia fica muito em evidência na mídia, e ela pode acabar sendo o centro das atenções na sala de aula.


Em casos como esse, é importante que o professor use o interesse dos alunos a seu favor, pois mostrará que ele tem um interesse em comum com seus alunos, que se importa com as preocupações deles, e terá como aliado um assunto para que suas aulas fiquem interessantes e construtivas.


O assunto em pauta no momento é o Coronavírus, agora chamado de Covid-19 - Co de Corona, vi de vírus, d de disease (doença em inglês) e 19 por ter aparecido em 2019.

Mas como discutir o Covid-19 em sala de aula se até mesmo os médicos ainda pouco sabem dele?


A ideia não é necessariamente explicar o vírus, mas sim aproveitar o assunto em pauta. Ainda não há casos da doença no Brasil (até o momento da publicação desta postagem), e isso deve ser um ponto a ser lembrado em sala de aula. Como? Trazendo à tona, por exemplo, a Educação Midiática.


Recebeu informações via WhatsApp? Precisamos checar as informações primeiro, e não as passar a outras pessoas sem verificar a veracidade da informação. Isto é, o assunto começou por causa do vírus, mas não é exatamente sobre o vírus.


Na aula de Geografia, podemos analisar a região em que o vírus apareceu pela primeira vez. Qual é a localização da cidade de Wuhan na China? Como ela é no que se refere à economia? Como esse vírus afeta a economia da China e mundial?


Os brasileiros repatriados ficaram em quarentena em Anápolis/GO. O que os alunos sabem sobre Goiás? E sobre Tocantins, que foi parte de Goiás até 1988? Isso já dá margem para entrarmos em uma aula de História!


Na aula de Ciências, podemos aproveitar para dizer que há outras doenças que são transmitidas pelo contato, então precisamos ter vários hábitos de higiene, cuidados com a saúde, com o corpo e também com o outro!


Na aula de Matemática, podemos calcular a porcentagem de pessoas infectadas em relação à população de Wuhan, da China ou do mundo.

Para os mais velhos, é possível até discutir um modelo matemático que represente a proliferação de um vírus como esse.


Promova debates, que podem ajudá-lo a desenvolver habilidades para discutir, questionar, resolver conflitos, dialogar, ter empatia com o outro, dentre outras.


Pesquisas sobre o que já sabemos, como um vírus desse pode ser transmitido, qual é a taxa de mortalidade dele em relação a outros vírus como o do ebola ou o da febre amarela podem fazer o aluno compreender melhor o alcance desse vírus atualmente.


Esses são alguns exemplos possíveis de se trabalhar com o assunto Covid-19. Todos eles têm potencial de colaborar para o desenvolvimento, pelo aluno, de competências e habilidades presentes na BNCC. Outros podem ser elaborados para sanar as dúvidas e interesses específicos dos seus alunos.


Veja que falamos do Covid-19 mas, de fato, a doença ficou em segundo plano. O recado importante é: traga para a sua aula os interesses do seu aluno, especialmente aqueles que estão muito em foco na mídia, em sua escola, em sua sala de aula. Não deixe passar oportunidades como essa de discutir e educar os alunos de forma clara e objetiva.


Deixe em nossos comentários sugestões de assuntos em pauta no momento e de como abordá-los com seus alunos.

65 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo